Menina má, a semente do mal de William March

17:30

William March foi um norte-americano que serviu na marinha dos Estados Unidos, e se feriu ao lutar na Primeira Guerra Mundial. Ao retornar para casa, começou a mostrar sinais de transtorno pós traumático, como ansiedade e depressão. Passou também a contar histórias vividas na guerra que não puderam ser provadas, e incluindo várias delas em sua ficção. 

Como a maioria dos escritores, William March só teve reconhecimento após a sua morte, que ocorreu poucos meses depois do lançamento do livro Menina Má (original: The Bad Seed, ou semente do mal) em 1954, cujo sucesso foi tão grande que o livro contou com adaptações para Broadway e um filme que ganhou 4 Oscars, além de influenciar inúmeras outras histórias de suspense e terror com a mesma temática. 

menina ma the bad seed william march
Rhoda é uma menina encantadora e adorável, que conquista todos os adultos ao seu redor, mas que não é bem vista por crianças. No início do livro, ela aparece ansiosa com a possibilidade de ganhar uma medalha, que vai parar nas mãos de um menino fraco que na visão dela, não merecia ganhar. Dias depois, o menino aparece morto e Rhoda parece ter sido a última a vê-lo com vida. Sua mãe, Christine, começa a tentar entender a relação da filha com aquela fatalidade, mas sua busca revela coisas sobre a filha e sobre si mesma que transformam a vida dela permanentemente. 

Apesar do tema principal do livro ser a total falta de empatia da menina Rhoda, destacando traços que mais tarde na literatura psicológica seriam descritos como psicopatia, a história, por ser escrita em terceira pessoa, retrata os lugares mais escuros da mente de cada personagem. Há um zelador sádico que pode ser comparado com uma versão perversa do protagonista de Lolita; personagens masculinos que têm características homossexuais e perversas, personagens femininas que são bem piores que os homens, loucas, extravagantes, assassinas, e uma mãe em busca de esclarecer se a hereditariedade tem lugar na agressividade da filha, já que ela foi criada em um ambiente saudável e sem traumas. A história nos apresenta as motivações e medos de cada um.

menina ma the bad seed william march

A introdução do livro, escrita pela crítica literária Elaine Showalter, cruza informações da vida pessoal de William March e o efeito delas na história da Menina Má. Enquanto em sua vida pessoal ele se declarava um conhecedor e analista de caligrafia, no livro o sobrenome da menina má, Rhoda Penmark (algo como “marca de caneta”) e sua obsessão por uma medalha de caligrafia que não ganhou são relacionados com o próprio March. Além disso, ele passou a estudar avidamente os trabalhos de Freud, que ganhava notoriedade e aceitação nos Estados Unidos, e o resultado desses estudos é visível nas páginas do livro, em especial na personagem Mônica Breedlove, uma amiga da família Penmark que é metida a profunda conhecedora da mente humana, mas se deixa enganar como um patinho pelas atuações de Rhoda. Talvez March devesse ter sido mais contido no desenvolvimento da personagem Mônica, que em alguns momentos parece ter sido construída para que ele pudesse mostrar ao mundo seus conhecimentos de psicanálise. 

A história de Menina Má foi o projeto da vida de William March, desenvolvido por anos, e seu trabalho perdura através de gerações. Os pontos da história são muito amarrados, ela tem um final digno e talvez até inesperado para os padrões dos anos 50, que hoje em dia pode soar clichê por ser repetido inúmeras vezes em outras histórias de suspense e terror. Talvez o que em nosso avançado século XXI possa resultar numa crítica (a conclusão de que a hereditariedade pode transformar uma criança em assassina independente do ambiente em que ela vive), deve ter sido uma leitura apavorante na época de seu lançamento. É uma narrativa forte, que atrai o leitor desde o primeiro parágrafo e cujo final é arrebatador. 

menina ma the bad seed william march


"There was a little girl, 
Who had a little curl, 
Right in the middle of her forehead. 
When she was good, 
She was very good indeed, 
But when she was bad she was horrid."

(Henry Longfellow)



ISBN-13: 9788566636819 | ISBN-10: 8566636813 | Ano: 2016 | Páginas: 272 | Editora: DarkSide® Books
{ Esse livro foi enviado pela editora DarksideBooks para resenha no blog } 

Você também pode gostar

0 comments

Obrigada por ler o post até o fim! Eu sempre respondo os comentários, então se você gostaria de ver minha resposta, clique no botão "notificar-me"!
<3

Subscribe