Autismo e Síndrome de Asperger na literatura em 4 livros

13:57

Por um breve período da minha vida eu achei que tinha asperger, e esse período me marcou de uma forma muito intensa. Todas as vezes que me deparo com algo sobre autismo ou asperger faço questão de conhecer, e ultimamente vários livros chamaram minha atenção. A Síndrome de Asperger é uma condição psicológica relacionada ao autismo, caracterizada por dificuldades de interação social e comunicação, além de padrões de comportamento repetitivos e interesses restritos. Falar sobre esse tema na literatura não é fácil, mas é recompensador entrar com contato com esse tipo de obra. Então decidi mostrar 4 livros cujos personagens sofrem da síndrome e como cada um a aborda de forma diferente. 


TRILOGIA MILLENNIUM 
Uma das minhas personagens favoritas de todos os tempos é justamente portadora de asperger. Estou falando da Lisbeth Salander, protagonista da Trilogia Millennium, de Stieg Larsson. Lisbeth é uma desajustada com habilidades incríveis de informática que acaba sendo uma das personagens femininas mais fortes e marcantes da literatura contemporânea. Durante os três livros podemos conhecer muito além das dificuldades de socialização, mas um raciocínio rápido e força singulares. Fiz uma resenha bem completa falando sobre os três livros, que você pode conferir no site Dose Literária.

Ano passado, sem saber a princípio do que se tratavam, acabei lendo dois livros cujos personagens também sofrem da Síndrome de Asperger. "Olhe nos meus olhos", de John Elder Robison, e "O Estranho Caso do Cachorro Morto" de Mark Haddon.

OLHE NOS MEUS OLHOS 
Olhe nos meus olhos é a biografia de John Elder Robison, que trabalhou nos anos 70 com a banda Kiss e era o responsável pelos efeitos de fumaça, luzes e fogos nas guitarras. Tendo nascido numa época em que não havia diagnóstico para sua síndrome, o garoto esquisito que não olhava ninguém nos olhos e não entendia sarcasmos e metáforas teve que aprender na marra a viver em sociedade, trabalhar e ser um "adulto funcional"; seu diagnóstico só aconteceu aos 40 anos, então temos uma visão privilegiada sobre o que é ter uma desabilidade sem saber, e viver com ela por décadas. Seu relato após o diagnóstico é muito interessante, pois John aborda as dificuldades de se ter uma condição que não se demonstra fisicamente, sendo portanto difícil de outras pessoas saberem e compreenderem suas necessidades: não é o mesmo que andar numa cadeira de rodas, onde todos vêem qual sua deficiência.

O ESTRANHO CASO DO CACHORRO MORTO
Já o livro de estreia de Mark Haddon, O estranho caso do cachorro morto,  é uma história ficcional de Christopher, um garoto de 15 anos que sofre de asperger. O livro descreve bem as características da síndrome, como a paixão do menino temas bem específicos; ele sabe todos os países do mundo e suas capitais, e vive de acordo com suas próprias regras. O livro é interessante por ser contado em primeira pessoa a partir da visão do menino, que descobre o cachorro de uma vizinha morto no quintal e começa a investigar - por ser fã de Sherlock Holmes - o que ou quem causou a morte do animal, e nessa aventura acaba descobrindo muito sobre sua própria vida e seu passado. Ele tem peculiaridades que são associadas ao asperger, como o fato dele não gostar de ser tocado, não entender metáforas, entre outras coisas. No entanto o autor, Haddon, escreveu em seu blog que Christopher não é autista ou aspie, é apenas um garoto com dificuldades de comportamento, mas os comportamentos dele se enquadram na descrição da síndrome e em algumas edições do livro eles usam asperger para descrevê-lo.

EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS
A Darkside Books prevê para este mês o lançamento de mais um livro lindo, que fala da síndrome de asperger, "Em algum lugar nas estrelas" (Navigating Early, um trocadilho com o nome de um dos personagens), da escritora Clare Vanderpool. Dos três que citei, este é o único a ser escrito por uma mulher, então estou curiosa para ver a perspectiva feminina em relação ao tema. Ele vai contar a história dos jovens Jack Baker e Early Auden, que encontram na companhia um do outro respostas pra sua solidão. Pelo que li a respeito, o livro é contado a partir da perspectiva do Jack, que tem 13 anos, e sua convivência com Early, que tem asperger, e todas as aventuras pelas quais eles passam - e são muitas - acontecem por causa de Early. O livro foi comparado a clássicos como Huckleberry Finn e Conta Comigo, de Stephen King (meu livro favorito do mestre). Estou ansiosa para lê-lo e contar sobre ele pra vocês. 



Se você quiser comprar o livro "Em algum lugar nas estrelas" (capa dura, lindão), a pré-venda da Amazon está com 10 reais off. Comprando no link você me ajuda a continuar fazendo resenhas bonitonas aqui no blog. :)

Você também pode gostar

0 comments

Obrigada por ler o post até o fim! Eu sempre respondo os comentários, então se você gostaria de ver minha resposta, clique no botão "notificar-me"!
<3

Subscribe