Dois anos sem ela

10:18

Os updates esporádicos que faço nesse blog não acontecem na minha cabeça. Nela, todo dia há um post novo. Inclusive minha pasta de rascunhos tem mais itens que a de itens publicados e são coisas já prontas em que só basta clicar em um botão pra mantê-lo atualizado com um mínimo de decência. Mas as coisas não funcionam assim e eu jamais conseguiria postar sobre decoração enquanto estou sangrando por dentro. Não quero fingir que as coisas não acontecem comigo, que as coisas não me abalam, então prefiro me afastar um pouco.

Dois anos atrás, no fim de março, perdi a minha melhor e única amiga. E dói todas as vezes que fico feliz porque gostaria que ela estivesse comigo, ou que ela estivesse aqui, podendo ser feliz também. De todas as pessoas que conheci na vida, ela era uma que merecia ser feliz, mas infelizmente não é assim que a depressão funciona. 

Passei alguns dias relendo as nossas cartas e reencontrando todas as coisas maravilhosas que ela já me proporcionou. Tenho numa caixa um museu, o Museu da Eni, e tenho o cheiro dela, a letra dela, as poesias dela.  Tenho nossas memórias pra sempre dentro de mim. Dói saber que jamais produziremos uma nova memória, e que caminho por essa vida sem ela. 

cartas

cartas mementos

foto antiga

cartas



Thief! 
how did you crawl into, 
crawl down alone 
into the death I wanted so badly and for so long, 
the death we said we both outgrew!


(Anne Sexton sobre a morte de Sylvia Plath)

Você também pode gostar

8 comments

  1. Março is the new 2015, foi super barra pesada, fiquei bem mal também, em todos os sentidos, principalmente no financeiro. Mas, nada se compara a perder alguém que tanto amamos, te desejo força Anna, pra suportar e pra caminhar de volta. Se precisar de algo estamos aqui. E, bom, penso que a Eni era uma pessoa maravilhosa mesmo, acompanhava o blog de vocês e gostava muito do que ela escrevia e tudo mais.

    ResponderEliminar
  2. Força, Anna!
    É difícil, passei por algo parecido ano passado, e espero de coração que a sua dor comece a diminuir e fique só a saudade...

    www.livrosdecalla.wordpress.com

    ResponderEliminar
  3. Anna,
    essas datas são sempre muito difíceis. só posso te desejar força. lembre nessas horas que você não está sozinha. eu sei que tô longe mas pode sempre contar comigo. <3

    ResponderEliminar
  4. depois de perder algumas pessoas próximas percebi que a gente nunca aceita a perda, a gente só se acostuma a viver sem a pessoa :(
    eu gosto de fazer exatamente o que você faz: relembrar os momentos bons com a pessoa pra manter ela viva dentro de mim.
    fica bem!

    ResponderEliminar
  5. eu tbm sinto muito a falta dela... é um vazio que não há como preencher e uma urgência de trazê-la de volta, mas não tem como, pelo menos fisicamente... mas ai lembro de uma música que ela gostava, das cartas e mimos que me enviava, de uma dedicatória de livro... e é dessa forma que vou mantendo meu afeto vivo por ela... e quando vejo o sorriso de seus filhos...

    ResponderEliminar

Obrigada por ler o post até o fim! Eu sempre respondo os comentários, então se você gostaria de ver minha resposta, clique no botão "notificar-me"!
<3

Subscribe