Minhas leituras favoritas de 2015

08:12

Como no ano passado eu fiz poucas resenhas de livros, decidi dizer quais as minhas leituras favoritas de 2015 e o que mais gostei nelas em mini-resenhas:


George Orwell é um daqueles nomes que, assim como o Bukowski, eu sempre via figurando entre as estantes das pessoas que admiro, mas não tinha ainda lido porque até pouco tempo atrás os livros eram de fato muito caros. Mas minha amiga Larina surgiu com dois livros dele e me emprestou, e a partir daí entendi porque todos amam suas histórias. A Revolução dos Bichos me marcou muito por ser uma sátira do comunismo e das relações humanas em sociedade como um todo, utilizando animais em uma granja para ilustrar a estória. Nela, os animais, cansados de tanta exploração, decidem se rebelar contra o homem e se manter sozinhos, mas aí a rebelião vira tirania quando os porcos instauram um sistema opressor e modificam as regras previamente estabelecidas para usufruir dos benefícios do trabalho dos outros bichos da granja.

Depois de outros livros lidos, peguei Na Natureza Selvagem também por indicação da Larina, perdi o fôlego, chorei, fiquei deprê e foi foda. O livro de Jon Krakauer relata sua busca para contar a história de Chris McCandless, um jovem de família rica que larga tudo o que tem para atingir um objetivo: viver de seu próprio sustento, sozinho, no gélido Alasca. McCandless roda os EUA de carona, fazendo bicos e amizades, e consegue chegar lá e sobreviver por um tempo, mas um infortúnio o atinge e ele morre de inanição e sozinho. (não é spoiler, fiquem tranquilos, logo nas primeiras páginas a gente já sabe que ele morre), É fascinante saber tudo o que ele passou e como ele marcou profundamente as pessoas que conheceu. O relato de sua mãe nas últimas páginas é de partir o coração. Outra bíblia da vida simples, assim como Walden, de Thoreau. 

O Bebê de Rosemary de Ira Levin  livro aborda a vida do casal Rosemary e Guy, que se muda para um apartamento em Nova York. Rosemary descobre-se grávida de Guy mas durante a gravidez começa a suspeitar da relação dos vizinhos com Guy e os estranhos acontecimentos consigo e com as pessoas ao seu redor, que ela suspeita serem bruxas. Tem post aqui no blog falando sobre este livro e a continuação dele. 

O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio foi  um dos últimos livros escritos por Bukowski e publicados postumamente. Fala dos últimos anos de sua vida, de 1991 a 1994, suas reflexões a respeito de tudo o que viveu. Lá tem as melhores frases dele, como esta: “Tive uma existência estranha e confusa, em grande parte horrível, baixaria total. Mas acho que foi a forma com que me arrastei pela merda que fez a diferença."

Todo ano eu tenho que ler alguma coisa do King. Dessa vez foi Cujo - ou Cão Raivoso, que fala sobre um cão que foi mordido por um morcego e aterroriza os arredores da cidade de Castle Rock. Eu amo cachorros e foi horrível vê-los dessa forma tão agressiva e violenta, mas a estória é fora desse mundo, maravilhosa. A editora Suma de Letras comprou os direitos desse livro para 2016, então podemos esperar aí uma edição bacana pra colocar na estante. Tem um filme desse livro, mas já vou avisando: o livro é melhor e no filme eles mudam um pouco o final. 

E o meu favorito do ano, sem sombra de dúvidas, foi A Morte de Bunny Munro, escrito pelo músico Nick Cave. Ele conseguiu criar um dos personagens mais desprezíveis da literatura e ainda assim fazer com que a gente goste dele. Bunny Munro morre no final, mas os últimos dias de sua vida são alucinantes. 

Conta pra mim quais livros dessa lista você já leu!


Você também pode gostar

7 comments

  1. Eu li em 2015 também o "Na Natureza Selvagem", e amei! Que livro incrivel, que pessoa maravilhosa, e como eu chorei . Esse também foi um dos livros que me ajudou a pensar mais sobre minha vida e minhas escolhas e me fez perceber que a gente não precisa de muito pra ser feliz.
    O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio , é um livro que eu gostei demais também, eu sou grande fã de Bukowski, ele é um chato, ranzinza e mal humorado, mas o seu retrato cru sobre a vida e tudo mais, sempre me atraiu muito.
    A revolução do bichos eu li há um tempão atrás, e amei, assim como todos os livros do Orwell que eu já li. Depois leia "Mantenha o Sistema" é maravilhoso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A gente tem gostos muito parecidos em relação a literatura né Kely? Eu não conheço esse livro do Orwell, vou já procurar!

      Eliminar
    2. Hahahaha temos mesmo :) que bom. Leia esse que te falei depois, acho que vai gostar.

      Eliminar
  2. A Revolução dos Bichos é mesmo muito especial, acho até que vou reler esse ano. Baita livro <3 :) Sobre Bebê de Rosemary, lembro de ter gostado muito do livro quando o li. Em especial o final 3:) HAHAHA

    E esse do Nick Cave ainda não li, mas o Sr. Pipoca já leu e achou bacana. Acho que ele não curtiu tanto quanto você, mas ainda assim lembro que se divertiu com a leitura.

    Bjs <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahaha você é muito psicopata!
      Acho que o Bunny ou você gosta muito ou não gosta nada, não tem meio termo. Tenho uma amiga que ama e outra que me vendeu ele por preço de banana!

      Eliminar

Obrigada por ler o post até o fim! Eu sempre respondo os comentários, então se você gostaria de ver minha resposta, clique no botão "notificar-me"!
<3

Subscribe